Venda de pesados de mercadorias em Portugal manteve boa saúde em julho

0

Este ano o mês de São Cristóvão fez subir a temperatura no segmento dos pesados de mercadorias, cujas vendas cresceram 34,5% em Portugal face a julho de 2014. Segundo dados da ACAP (Associação Automóvel de Portugal), o mercado nacional mantém-se fiel à Scania, que permanece na liderança, mas lida com fortes concorrentes, como a DAF e a Renault Trucks, que no mês de julho foram as que mereceram maior destaque.

Em julho matricularam-se 312 camiões (232 há um ano). A Renault Trucks destacou-se com 67 vendas (mais 272% em termos homólogos), seguida da DAF com 48 (mais 380%). Ambas as marcas parecem, assim, estarem a ultrapassar os anos menos bons vividos recentemente.

Ainda em julho, a MAN registou 39 vendas (mais 95%), tantas quantas a Scania (mais 21,9%) e mais oito que a Volvo (mais 19,2%).

Ligeiramente melhor fez a Iveco (40 matrículas), mas a perder 33,3% em termos homólogos. A Mercedes-Benz caiu 47,5% para 21 unidades registadas.

No year-to-date, o mercado nacional de pesados de mercadorias sobe 38,6%, com 2.234 matrículas. A Scania mantém-se líder, com 377 vendas (mais 101,6%), à frente da Iveco com 355 (mais 40,3%).

A MAN é agora terceira, com 291 registos (mais 24,4%), à frente da Mercedes-Benz (280, mais 2,6%), que viu também aproximar-se a Volvo (264 matrículas, mais 0,8%).

Muito mais perto, depois do rali de julho, está a Renault Trucks (256 matrículas, mais 120,7%). A Iveco fecha o “pelotão” das principais marcas, com 227 registos (mais 191%).

A perderem, em termos homólogos, a Mitsubishi (menos 22,4%) conta 83 matrículas e a Toyota (menos 23,8%) com 61.

Fonte: Transportes & Negócios

As multas do tacógrafo digital são mais facilmente evitáveis com a descarga remota de dados.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply