Túnel do Marão: Só no primeiro mês já passaram 300 mil veículos

0

O tráfego no túnel do Marão tem excedido as mais otimistas espectativas. Desde que abriu ao público, já atravessaram o túnel cerca de 300 mil veículos, o que corresponde a um tráfego médio de 9.587 veículos diários (dias úteis/de trabalho)

Os números são revelados pela Infraestruturas de Portugal (IP), e demonstram ainda que o túnel foi atravessado por 17.826 viaturas no dia em que abriu a circulação ao público ( 8 de Maio).

Pesados e o IP4

Cerca de 10% dos veículos que passaram pelo Marão são pesados, um cenário que vai de encontro a um dos objetivos da obra que consistia em escoar boa parte destes veículos para outros itinerários, aliviando a circulação no IP4, que durante décadas foi a principal via de acesso de Trás-os-Montes ao litoral.

Nesse sentido verificou-se uma clara transferência do trânsito para a nova autoestrada, apesar das portagens cobradas de 1,95 euros (veículos classe 1), 3,40 euros (classe 2), 4,40 euros (classe 3) e 4,90 euros (classe 4).

O tráfego no túnel do Marão tem excedido as mais otimistas espectativas. Desde que abriu ao público, já atravessaram o túnel cerca de 300 mil veículos

O Túnel do Marão para as empresas

Carlos Sanfins, proprietário de uma empresa de distribuição de peixe sediada na Portela, Vila Real, disse à agência Lusa que foi um dos que passou a usar o túnel, mas ressalva que ainda é preciso fazer contas todos os dias.

Por isso mesmo, as viagens de ida ao Litoral, zona do Porto, para ir buscar o peixe às lotas são feitas, por norma, pelo IP4, mas o regresso, com os carros carregados é “sempre pelo túnel”.

Para nós, o túnel compensa no sentido do Porto para Vila Real, porque já não temos que subir o Marão com os carros carregados e, para além do desgaste dos carros e do combustível, perdíamos ali muito tempo. Agora é muito mais rápido chegarmos a Vila Real e conseguirmos cumprir os horários com que nos comprometemos com os nossos clientes”.

A isto acresce, frisou, o “conforto e a tranquilidade da viagem”.

Como a viagem para o Litoral é feita durante a madrugada, Carlos Sanfins refere que opta pelo IP4, porque sempre poupa na portagem, já que a frota de carros é toda de classe 2.

Mas avaliamos diariamente as condições do estado do tempo, porque, se estiver mau tempo, vamos para baixo também pelo túnel”, sublinhou.

O empresário considerou que esta obra “ajudou no seu negócio” e, por isso, “faz um “balanço muito positivo” deste primeiro mês de funcionamento.

Fonte: TVI 24 (adaptado)

Faça frente ao encarecimento do serviço da sua frota de pesados com soluções que potenciam a poupança.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply