Scania tem 400 milhões de euros para eventuais sanções de Bruxelas

0

A  Scania veio a público negar o seu envolvimento nas práticas de cartelização de que várias fabricantes de veículos pesados têm sido alvo, garantindo ter colaborado a 100% com o executivo comunitário. A empresa sueca revelou ainda que procedeu à retenção de 400 milhões de euros para eventuais sanções impostas pela Comissão Europeia.

Recorde-se que na semana passada várias fabricantes de pesados foram acusadas da prática de cartelização, acordos de preços e de datas de lançamento de novas tecnologias, entre 1997 e 2011.

Entre as empresas acusadas encontram-se as alemãs MAN (subsidiária da Volkswagen) e Daimler, a sueco-francesa Volvo/Renault, a holandesa DAF e a italiana Iveco, que, segundo Bruxelas, “violaram as regras de concorrência da União Europeia”, estando ainda a decorrer a investigação à Scania.

Consulte os valores das sanções aplicadas a algumas das principais empresas do setor

A Scania escapou, para já, às acusações de cartelização. A fabricante sueca foi, desta forma, a única das grandes fabricantes a ficar de fora deste acusação de Bruxelas. Para já a empresa adotou esta medida preventiva, que terá um impacto nos lucros operativos do segundo trimestre deste ano.

Fonte: Sapo 24 (adaptado)

Simplifique a gestão do tacógrafo digital do seu camião com o Inotacógrafo.

Share.
Saiba mais sobre:   Negócios e Empresas

Leave A Reply