Portos portugueses lucraram 8 milhões nos primeiros três meses do ano

0

Registando um crescimento homólogo de 28%, os portos localizados em Portugal continental somaram, nos primeiros três meses de 2015, lucros de 8 milhões de euros. De entre os vários portos portugueses, o de Lisboa foi aquele que obteve os resultados relativos mais favoráveis e também o que contraiu a maior dívida.

As cinco administrações portuárias do Continente obtiveram resultados líquidos de oito milhões de euros no primeiro trimestre, mais 28% que no período homólogo de 2014, de acordo com o Boletim Informativo sobre o Setor Empresarial do Estado.

A Administração do Porto de Lisboa (APL) alcançou, de muito longe, o melhor resultado relativo, ao passar de prejuízos de 1,7 milhões de euros, em março de 2014, para lucros de 415 mil euros no final do primeiro trimestre de 2015.

Em termos absolutos, os maiores lucros foram alcançados pela APS e pela APDL, ambas com 2,7 milhões de euros. Mas enquanto Sines ganhou mais 509 mil euros (19%) que no período homólogo do ano passado, Leixões ganhou menos 427 mil euros (14%).

A crescer 4%, o Porto de Aveiro fechou o trimestre com um resultado líquido positivo de 845 mil euros, superando o Porto de Setúbal, que recuou 8% para 807 mil euros de ganhos.

Campeão na melhoria dos lucros, o Porto de Lisboa é também o líder destacado no endividamento das administrações portuárias. Eram seus 105,5 milhões de euros de dívidas, num total de 144 milhões, no final do primeiro trimestre.

O montante global da dívida manteve-se praticamente inalterado do primeiro trimestre de 2014 para o período homólogo de 2015 (baixou 1,5 milhões de euros, ou 1,1%). A APDL repetiu o endividamento de 20 milhões de euros. E o mesmo fez a APA, na casa dos 18,5 milhões de euros.

Os portos de Sines e de Setúbal registaram endividamento zero.

Fonte: Transportes e negócios

Proteja a sua frota de veículos rodoviários com a localização por GPS.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply