Paris proíbe circulação de pesados mais poluentes

0

A autarquia da capital francesa quer contribuir para diminuir a poluição da cidade e promover as formas de mobilidade amigas do ambiente. Assim, no âmbito do plano ecológico traçado, a presidente da Câmara Municipal de Paris anunciou recentemente que dentro de pouco tempo a circulação de veículos pesados (de mercadorias e passageiros) mais poluentes no centro histórico da cidade-luz passará a ser proibida.

A autarca de Paris, Anne Hidalgo, anunciou que vai proibir a circulação dos camiões e autocarros mais poluentes, a partir de julho deste ano, na capital francesa. Numa entrevista ao jornal Le Monde, Anne Hidalgo referiu: “Quero proibir os autocarros mais poluentes e os veículos pesados a partir de 1 de julho de 2015”, acrescentando ainda que “em julho de 2016 a proibição será ampliada a todos os veículos que sejam mais poluentes”. Ainda não se conhecem quais as áreas abrangidas por estas restrições, contudo a autarca francesa adiantou que a proibição deverá ser imposta inicialmente ao centro histórico da cidade, não estando incluídas autoestradas que circundem a cidade e os bosques adjacentes a Paris.

Esta medida insere-se num plano ecológico para diminuir a poluição na capital francesa. Já em dezembro do ano passado, Anne Hidalgo tinha anunciado a sua intenção de reconverter o centro histórico de Paris proibindo a circulação automóvel e transformando-o numa zona “semipedestre”. A mobilidade ciclável constitui igualmente uma forte aposta por parte da Câmara de Paris. Segundo Anne Hidalgo, as ciclovias na ‘cidade do amor’ deverão ser o dobro das atuais, em 2020. A autarquia pretende ainda implementar um sistema de partilha de bicicletas elétricas e eliminar os carros a gasóleo e gasolina para diminuir as emissões de CO2.

Por: Miguel Ribeiro Pedras | Fonte: Transportes em Revista | Fonte (imagem): Wikipedia/Benh LIEU SONG

Siga os percursos da sua frota de pesados por terras francófonas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply