Iveco Stralis é o primeiro camião alimentado a gás natural (GNV) de Israel

0

Israel quer ser mais “verde” e por isso mesmo tem concentrado esforços no sentido de promover alternativas mais sustentáveis e limpas do que os tradicionais combustíveis de petróleo. Nesse contexto, foi recentemente assinado um protocolo de colaboração entre a CNH Industrial, a Fiat Chrysler Automobiles e o governo israelita para permitir o início da comercialização de camiões movidos a gás natural veicular (GNV). O modelo escolhido para esta estreia foi o Iveco Stralis.

A CNH Industrial e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciaram uma importante conquista para o mercado israelense de veículos: a comercialização do primeiro camião movido a gás natural. A negociação é o resultado do memorando de entendimento assinado recentemente com a Iniciativa Israelense de Combustíveis Alternativos (IFCI, na sigla em inglês) para o uso de combustíveis sustentáveis.

O IFCI é um programa do governo israelense dedicado a reduzir a dependência do mundo dos transportes movidos a petróleo, apoiando o desenvolvimento de combustíveis alternativos. O memorando de entendimento especifica que a FCA e a CNH Industrial ajudarão na pesquisa, no desenvolvimento e na implementação de combustíveis à base de gás natural para o transporte.

O primeiro veículo do projeto é um Stralis 4×2, camião Iveco da linha dos extrapesados, que possui um motor Iveco Euro VI, Cursor 8, alimentado a Gás Natural Veicular (GNV). O veículo será fornecido à Fridenson Group, uma das principais empresas de logística de Israel, que possui uma frota com mais de 140 camiões e reboques. A entrega foi conduzida pela MCA, importador da Iveco e de diversas marcas pertencentes à FCA em Israel.


A Fridenson Group planeia usar o Stralis num programa-piloto que demonstra a seriedade do seu compromisso por um ambiente mais limpo. Como foi expresso pelos dirigentes do grupo, este primeiro passo vai propiciar a substituição de um número significativo de camiões de motor a diesel por modelos movidos a gás natural.

As vantagens do GNV são numerosas, tanto em termos de sustentabilidade ambiental, como de rentabilidade do cliente. Relativamente às emissões, o gás natural é um combustível absolutamente limpo, devido à sua baixa emissão de partículas (-95% em comparação com o diesel) e 35% a menos de NOx. Com o GNV é ainda possível reduzir as emissões de CO2 dos veículos em, no mínimo, 10%, ou quase 100%, quando o combustível adotado é o Biometano.

Em termos de custos, as vantagens parecem ser ainda maiores. De acordo com estudos realizados entre a IFCI de Israel e a CNH Industrial, o uso do gás natural representa uma diminuição de até 40% nas despesas com combustível, o que é uma grande notícia para um país sem reservas de petróleo como Israel.

“Como uma empresa inovadora, estamos sempre à procura de tecnologias ambientalmente sustentáveis. Estamos ansiosos por colaborar com a Iveco nos veículos movidos a GNV. Acreditamos que as poupanças que alcançarmos com o programa-piloto vão estimular a mudança para esta tecnologia”, disse David Fridenson, proprietário e CEO da Fridenson Group.

“Enquanto parte integrante do memorando de entendimento que foi assinado entre a FCA, a CNH Industrial e o governo de Israel, estamos orgulhosos por desempenhar um papel de vanguarda na implementação de veículos movidos a GNV no transporte israelense. Gostaríamos de enfatizar o nosso compromisso de promover esta tecnologia que, além de ‘verde’, é rentável. Estamos confiantes de que este será o primeiro camião entre muitos”, comenta Ori Lahav, diretor executivo da MCA.

Fonte: Revista Jornauto (adaptado) | Fonte (imagem): Iveco

Livre-se das complicações da gestão do tacógrafo digital. Saiba mais.

Share.
Saiba mais sobre:   Negócios e Empresas

Leave A Reply