FECTRANS critica empresas pela falta de descanso dos camionistas

0

“A Fadiga mata”. Foi este o lema da ação de protesto realizada junto dos camionistas em trânsito pela fronteira de Vilar Formoso, distrito da Guarda, e que contou com a presença da Federação de Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Foi durante esta ação de protesto que o dirigente da FECTRANS, Fernando Fidalgo, se insurgiu contra a falta de condições de trabalho dos camionistas, nomeadamente com a falta de descanso dos profissionais da estrada, pedindo mais fiscalização às empresas de transportes e aos seus procedimentos internos.

“Há uma média de um morto por dia, só nas estradas da Península Ibérica. Isto é desastroso, são acidentes provocados pelo sono, pelo cansaço, porque os trabalhadores estão a trabalhar ao quilómetro e à viagem, e tudo [isso]provoca o cansaço” disse à Lusa, Fernando Fidalgo.

A falta de descanso e de controlo europeu

Segundo o sindicalista, deveria existir um maior controlo e repeito pelos tempos de condução, algo que não acontece. “a maioria dos camionistas ganham à viagem e violam os controlos de trabalho, andam a trabalhar de dia e de noite e ainda descarregam o camião” revelou Fernando Fidalgo.

O novo papel do motorista foi também alvo de criticas do dirigente “Há uma definição de funções e a função principal do motorista é conduzir, só que os patrões e a evolução do mercado têm permitido criar condições junto dos trabalhadores que, além de conduzirem, carregam e descarregam o camião” alertou.

Fernando Fidalgo acredita que as empresas não cumpridoras deveriam ser prejudicadas, criticando ainda a benevolência da União Europeia para com as empresas que praticam dumping social “Não se cumprem as regras estabelecidas pela União Europeia ao nível dos tempos máximos de condução, dos tempos mínimos de repouso e os salários são desequilibrados” vincando ainda que “as regras sejam iguais para todos”.

Fonte: Notícias ao Minuto

Simplifique a gestão do tacógrafo digital do seu camião com o Inotacógrafo. 

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply