Dezenas de migrantes mortos encontrados no interior de camião abandonado na Áustria

0

O tráfico humano e os migrantes que tentam chegar à Europa vindos do Médio Oriente tornam a ser notícia hoje após ter sido localizado um camião em cujo interior se encontravam dezenas de pessoas mortas. O pesado terá sido abandonado durante o dia de ontem, em território austríaco, e desconhece-se o paradeiro do condutor. Também o número exato de vítimas mortais é ainda desconhecido.

Cerca de 50 migrantes terão sido encontrados mortos num camião abandonado numa autoestrada da Áustria, avança a agência Reuters, nesta quinta-feira, que cita o jornal austríaco Krone.
No entanto, a agência austríaca APA indica um número menor de vítimas, pelo menos 30. As autoridades policiais confirmaram já a existência de 20 vítimas mortais, que poderão ascender à meia centena.

Segundo apurou o Krone, os migrantes morreram asfixiados e os corpos foram encontrados já em fase de decomposição.

Os corpos foram descobertos num camião com matrícula húngara, estacionado na berma da autoestrada A4, entre o lago Neusiedl e a localidade de Parndorf, no estado federado de Burgenland, na fronteira com a Hungria. Estaria ali desde quarta-feira, mas foi apenas descoberto hoje.

A polícia confirma, também, que está à procura do condutor, em colaboração com as autoridades húngaras.

A ministra austríaca do Interior já se pronunciou sobre a descoberta, considerando-a uma “tragédia, que a todos chocou”. “Todos sabemos que os traficantes de pessoas são criminosos”, disse ainda Johanna Mikl-Leitner, em conferência de imprensa, sublinhando a urgência de protegerem os migrantes no âmbito da União Europeia.

Dezenas de milhares de refugiados das guerras no Médio Oriente, sobretudo sírios e iraquianos, além de afegãos, têm cruzado nas últimas semanas a Macedónia, a Sérvia e a Hungria na tentativa de chegarem à Europa Ocidental, particularmente à Alemanha e Áustria.

Fonte: TVI

Facilite a descarga de dados do seu tacógrafo digital com o Inotacógrafo.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply