Compra da TNT pela FedEx será autorizada pela Comissão Europeia

0

A Comissão Europeia já comunicou que não se oporá à operação de compra da TNT pela FedEx. A informação não foi ainda anunciada formalmente por Bruxelas, mas é do conhecimento de ambas as empresas desde a passada terça-feira, dia 20. Esta fusão deverá ficar concluída no primeiro semestre de 2016.

A Comissão Europeia comunicou que não coloca objeções à compra da TNT pela FedEx, um negócio no valor de 4,4 mil milhões de euros. Conforme é possível ler num comunicado conjunto emitido pelas duas empresas no passado dia 20 e citado pela Reuters: “A FedEx e a TNT foram informadas pela Comissão Europeia que não será emitida qualquer comunicação de objeções.” A FedEx e a TNT acrescentaram que o negócio deverá estar concluído no primeiro semestre do próximo ano.

O parecer agora avançado por Bruxelas é a conclusão de um aprofundado processo de investigação encetado por aquela entidade durante o mês de julho, que em agosto iniciou a segunda fase de análise, e com o qual se quis averiguar se a transação em questão infringiria as normas da concorrência europeias.
Da fusão entre a FedEx e a TNT nascerá uma empresa detentora de uma quota de mercado de 17%, tornando-se assim a segunda maior do setor da distribuição na Europa (atrás da DHL e à frente da UPS). Esta operação terá também como vantagens o reforço da posição da FedEx como terceira maior empresa do setor a nível mundial, bem como a maior penetração e expansão da empresa norte-americana no velho continente.

Esta não é a primeira vez que uma empresa de distribuição faz uma oferta com o propósito de comprar a TNT: em 2012 a UPS tentou adquiri-la, mas a oferta foi impedida pela Comissão Europeia pelo facto de tal fusão proporcionar o nascimento de um agente que deteria uma quota de mercado superior a 30% na Europa. A UPS, que então contestou a decisão da Comissão Europeia, é uma atual opositora da oferta apresentada pela FedEx.

Proteja a frota da sua empresa de distribuição – torne-a localizável.

Share.
Saiba mais sobre:   Negócios e Empresas

Leave A Reply