Comércio online: O balão de oxigénio para o setor da logística

0

Algo está a mudar, pelo menos nos Estados Unidos da América, é o que revela o mais recente “Census Bureau”, ao abordar o crescimento do setor da logística nos seus vários segmentos, uma verdade que se poderá dever ao impulso do comércio online.

O documento dala num crescimento de 13% nas receitas geradas pelo comércio online nos Estados Unidos entre 2013 e 2014. Coincidência, ou não, as receitas das empresas de transporte e armazenagem relacionadas com atividades de comércio online cresceram 6,5 % nesse período de tempo, segundo avança a Publicação “The Press Enterprise”.

A mesma publicação refere que os centros logísticos e de armazenagem estão em franco crescimento, assim como os transportes por camião.

Dados oficiais do gabinete de estatísticas norte-americano relativos ao primeiro trimestre de 2015 mostravam também que existiam no país cerca de 102 970 trabalhadores ligados aos setor da logística. Números que comprovam que o setor poderá estar a atravessar um bom período.

Crê-se que será apenas o início, pois o comércio online está a ganhar cada vez mais adeptos pela sua simplicidade.

Em Portugal

Foram 3,2 milhões os consumidores portugueses que fizeram compras de bens e serviços online em 2014. No total gastaram 2,9 mil milhões de euros, o que dá uma média de 911 euros por consumidor, ligeiramente abaixo da média europeia de 966 euros. Os valores representam um crescimento de 13,3% face ao ano anterior, revela a Associação da Economia Digital (ACEPI).

Fonte: Logística & Transportes Hoje (adaptado)

Siga os percursos da sua frota de pesados por terras francófonas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply