Camionistas franceses protestam contra agressões em Calais

0

Uma jornada de protestos contra as agressões a camionistas na região de Calais, norte de França, foi agendada para o próximo dia 5 de setembro. A revelação foi feita pela Federação Nacional de Transportes Rodoviários de França (FNTR).

O motivo desta jornada de protestos prende-se, segundo a FNTR, com as agressões a camionistas que têm vindo a ocorrer perto do porto de Calais. Esta região, diga-se, é palco de uma longa tensão entre camionistas e lojistas locais, e os migrantes instalados no campo de refugiados, presente na região.

Tensão constante

Uma jornada de protestos contra as agressões a camionistas na região de Calais, norte de França, foi agendada para o próximo dia 5 de setembro.

Calais encontra-se bastante perto do Canal da Mancha, que assegura a ligação até ao Reino Unido. Essa possibilidade leva a que muitos migrantes tentem ir “á boleia” destes camiões, forçando muitas vezes a entrada nos veículos.

Esta situação provoca medo a muitos camionistas, que temem que os episódios de violência se repitam.

Jornada de protesto depois do desmantelamento da “Selva”

A pressão exercida por lojistas e camionistas da região levou o Governo francês a aprovar o desmantelamento do campo de migrantes, ou “a Selva” como é conhecido.

Apesar disso, e tendo em conta que este poderá ser um processo moroso, a FNTR agendou a jornada de protestos, prevendo o corte da circulação nas vias de acesso à região. Este cenário estará, evidentemente, dependente da afluência à ação de protesto.

Fonte: Transporte Profesional (adaptado)

Siga os percursos da sua frota de pesados por terras francófonas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui.  

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply