Camiões autónomos da Daimler prestes a fazer-se à “autobahn” (com vídeo)

0

Já se sabia que a Daimler queria testar os seus camiões autónomos nas rodovias alemãs (“autobahn”, como são conhecidas na língua germânica) e que estava confiante de que o faria ainda este ano. A convicção revelou-se certeira, já que o Ministério dos Transportes e Infraestruturas, situado em Estugarda, comunicou recentemente que a Alemanha já atribuiu à Daimler autorização para passear o seu gigante independente pelas rodovias do Estado de Baden-Wuerttemberg – mas sempre na companhia de um humano, claro.

A jogada faz parte do objetivo traçado pela Daimler de fazer com que a tecnologia de condução autónoma chegue aos negócios de logística e frete no espaço de dez anos. A fabricante exibiu o seu Future Truck 2025 durante o ano passado no International Commercial Vehicle Show, posicionando, de forma aliciante, os camiões de condução autónoma como uma extensão natural dos muitos sistemas de assistência ao condutor que vinha desenvolvendo em anos recentes. “Este camião dá respostas convincentes aos desafios que os nossos clientes enfrentarão no futuro. O nosso objetivo é, portanto, continuar a pressionar no sentido de preparar esta tecnologia para o mercado e levá-la à produção em série estandardizada”, explicou nessa altura Wolfgang Bernhard, membro do conselho executivo da Daimler.

Para conduzir-se, o Future Truck utiliza uma combinação de sistemas de assistência. Sensores, câmaras e intervenções a nível da direção fazem com que o camião se mantenha no centro da sua faixa de rodagem automaticamente. O sistema também inclui um mapa digital a três dimensões, para que o camião esteja sempre informado sobre a estrada e a topografia. O Future Truck consegue também comunicar com outros veículos “em linha” (ou veículos “conectados”) para trocar informação.

A Daimler está ainda a trabalhar numa nova tecnologia chamada “Blind Spot Assist” (“Assistência no Ângulo Morto”, em português), que utiliza sensores radar para monitorizar as laterais do camião e alertar o condutor para a presença de outros carros ou camiões que possam não ser imediatamente visíveis.

“Seremos os primeiros a levar esta tecnologia para o mercado. A razão para o fazermos é tão simples quanto convincente: o nosso principal objetivo é tornar a condução de camiões uma coisa livre de acidentes”, disse Bernhard.

Muitos defensores da condução autónoma advogam, aliás, que essa tecnologia aumentará drasticamente a segurança nas rodovias. Embora o Future Truck seja capaz de conduzir-se, um condutor manter-se-á sempre na cabine para tomar o controlo sobre o veículo em qualquer altura, quando necessário. Segundo estudos realizados pela Daimler, a sonolência do condutor decresce cerca de 25% quando o camião se encontra no modo autónomo, para além do que esta autonomia permite ao condutor a realização de outras ações, tais como planear trajetos e paragens futuros num tablet.

O Governo Alemão parece ter grande vontade de promover o desenvolvimento destas tecnologias. Já no início deste ano o Ministério federal dos Transportes havia designado um troço da rodovia da Bavaria para ser “digitalizado”, por forma a permitir que os novos carros autónomos e conectados possam ser testados num cenário de tráfego real.

Esta nova jogada representa uma estreia para a Alemanha: será a primeira vez que os camiões autónomos têm autorização para circular entre o tráfego do diaadia, mas não é a primeira vez que andam na estrada. Os camiões foram testados pela primeira vez numa seção fechada da autoestrada A14 em Magdeburg, Alemanha, em julho de 2014.

Depois disso andaram em estrada aberta no Nevada (EUA), no mês de maio, o que valeu à Daimler a o pelourinho de primeira fabricante automóvel no mundo a obter uma licença de circulação para um camião de trabalho pesado autónomo. Dois modelos Freightliner Inspiration Truck (semelhantes ao Future Truck 2025, mas configurados para os padrões de condução dos EUA) foram autorizados a circular nas estradas públicas do Nevada.

Enquanto empresas como a Google, a Tesla e marcas automóveis alemãs como a Mercedes-Benz (pertença da Daimler) trabalham em carros com condução autónoma, a Daimler parece estar um passo à frente no que diz respeito aos camiões autónomos.

Apesar de tudo o que foi escrito, há pelo menos uma outra empresa a aventurar-se em incursões no campo dos camiões autónomos. Sedeada no estado da Pensilvânia, a Royal Truck and Equipment está a lançar um camião sem condutor para uso em trabalhos de construção, realizando tarefas particularmente difíceis como a marcação de zonas de trabalho em rodovias. Contrariamente à Daimler, a Royal planeia testar o seu camião autónomo sem recorrer à assistência de um condutor humano.

Por: Sara Zaske (tradução) | Fonte: The German View / ZD Net

Facilite a gestão do tacógrafo digital do seu camião com a descarga remota de dados.

 

Share.
Saiba mais sobre:   Tecnologia e Inovações

Leave A Reply