Bloqueio de camionistas gera o caos na Bélgica

1

Bloqueio de camionistas está a gerar o autêntico caos na Bélgica com bombas de gasolina sem combustível, supermercados com prateleiras vazias, setor da construção praticamente paralisado, são estas algumas das consequências mais visíveis dos bloqueios das estradas por parte dos camionistas contra o novo imposto sobre pesados.

O protesto avançou, mesmo sem o aval da federação real belga de transportadores, multiplicando-se os bloqueios rodoviários, com dezenas de estradas cortadas, por iniciativa de pequenas empresas de transporte de mercadorias.

  • Imposto e a origem do protesto

A criação de uma “taxa quilométrica” para veículos com mais de 3,5 toneladas

  • Serviços a meio gás

Na região de Liége, várias áreas de serviço estão a ter problemas de abastecimento, devido á falta de gasolina e gasóleo, adiantou a federação belga dos negociadores de combustíveis e carburantes.

As cadeias de supermercados também começam a ter sérios problemas, dado que o acesso a muitos dos cerca de 20 centros de armazenagem que asseguram o aprovisionamento de muitas das grandes áreas comerciais em território belga também está cortado pelos protestos dos camionistas.

Outro setor atingido é o da construção, tendo a Confederação de Construção da Valónia indicado que o setor está a perder “vários milhões de euros por dia”, dado “centenas de estaleiros” estarem paralisados.

Bloqueio de camionistas está a gerar o autêntico caos na Bélgica com bombas de gasolina sem combustível e supermercados com prateleiras vazias

  • Pede-se maior intervenção das autoridades

Face às consequências desta ação de protesto dos camionistas belgas, têm-se multiplicado as vozes a reclamar uma intervenção das autoridades, caso do ministro flamengo da mobilidade, que pediu ao ministro federal do Interior, Jan Jambon, que faça a polícia federal intervir para pôr fim aos bloqueios, que têm sido levados a cabo em dezenas de estradas e autoestradas, incluindo de acesso a França, perante a passividade das forças policiais.

Fonte: Jornal de Notícias (adaptado)

Siga os percursos da sua frota de pesados por terras francófonas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply