Primeiro autocarro de aeroporto 100% elétrico é português e entrega hoje as primeiras unidades

0

Tem alma lusa e sotaque do Norte e é o primeiro autocarro de aeroporto 100% elétrico, que produz zero emissões poluentes. Fabricado com a chancela da Salvador Caetano Indústria / CaetanoBus em Vila Nova de Gaia, o e.COBUS foi criado com o contributo da Siemens e tem hoje a sua apresentação oficial, bem como a entrega das primeiras unidades, em Estugarda.

Depois de na semana passada terem passado por Munique, as seis primeiras unidades do e.COBUS serão hoje entregues ao seu novo dono, o aeroporto de Estugarda, sendo que até ao fim deste ano a unidade fabril da CaetanoBus produzirá outros quatro exemplares destinados ao aeroporto de Genebra. Entrevistado pelo jornal Público, o presidente da Salvador Caetano, José Ramos, avança que “há negociações com outros aeroportos para entregas em 2016”.

Presente na maior feira do setor aeroportuário, a Inter Airport Europe 2015, realizada em Munique na semana passada, a empresa apresentou então a nova geração deste modelo a diesel – O COBUS 3000. Totalizando um investimento de cerca de um milhão de euros para desenvolvimento do protótipo, “o novo COBUS, com chassis Mercedes-Benz, é produzido na fábrica da CaetanoBus, em Vila Nova de Gaia, e distribuído pela sua associada COBUS Industries, a partir da Alemanha”, prevendo vendas de 25 milhões de euros já este ano”, conforme se lê num comunicado então emitido pela empresa. Com as primeiras entregas do novo COBUS, agendadas para março de 2016, o antigo modelo será descontinuado.

A forte aposta nos COBUS tem logrado bons resultados à Salvador Caetano, que lidera o segmento a nível mundial, detendo uma quota de mercado de mais de 70%, percentagem que corresponde a quase 3.500 unidades em circulação em aeroportos de mais de cem países.

O futuro parece ser risonho e verde para a empresa lusa… mas também reciclável, já que a produção do e.Cobus pode decorrer de duas soluções técnicas, que são postas à disposição dos aeroportos compradores: a normal produção de raiz do veículo, ou, em alternativa, a transformação de um veículo a gasóleo em fim de vida num autocarro com tração elétrica e novo design – uma opção que permite uma poupança de cerca de 100.000 €. Citado pelo Público, o presidente da Salvador Caetano Indústria clarifica: “O valor do e.COBUS situa-se, a custos atuais das baterias, em aproximadamente 450 mil euros, uma reconversão está estimada entre 320 a 350 mil euros” e adianta que já há “algumas conversões encomendadas”.

Depois dos autocarros de aeroporto verdes, a empresa aponta como projeto para futuro o desenvolvimento de autocarros elétricos para o segmento urbano, área em que já se começou a movimentar, tendo testado no município alemão de Wiesbaden dois exemplares do protótipo Caetano 2500 EL, desenvolvido com o contributo da Efacec no sistema elétrico.

Vigie os veículos de transporte de passageiros da sua frota e mantenha-os “na linha” com a geolocalização.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply