Atena Equity Partner debruça-se sobre privatização da CP Carga

0

De entre os interessados na aquisição da empresa de transporte ferroviário CP Carga, o Diário Económico destaca hoje a Atena Equity Partner, que diz estar a estudar o dossier de privatização. Empresa que tem como senior advisors Ponce Leão e Moreira Rato deverá apresentar uma proposta formal para a compra da CP Carga. A decisão final do governo basear-se-á em critérios como a força do projeto delineado, o valor por ação e os potenciais mecanismos de capitalização da empresa.

A Atena Equity Partner está interessada na reprivatização da CP Carga, empresa do universo do Estado e que o Governo pretende alienar até ao final do mandato.
“A Atena está a estudar o dossier de privatização da CP Carga com vista à apresentação de uma proposta formal que responda aos desafios do processo em curso”, adiantou fonte oficial da empresa ao Diário Económico. A mesma fonte salienta que o objetivo é ” permitir à empresa criar valor a longo prazo para colaboradores, parceiros de negócio, Estado, acionistas e demais ‘stakeholders'”.

A Atena assume-se como um candidato independente de base nacional e assegura que é controlada pelos seus sócios fundadores (João Santos, Miguel Lancastre e Victor Guégués) e que os fundos que gere são participados “pela equipa de gestão e por investidores institucionais europeus e norte-americanos”. A empresa, criada recentemente e que se dedica exclusivamente a restruturações empresariais em Portugal tem como senior advisors Jorge Ponce Leão, presidente da ANA, João Moreira Rato, ex-presidente do IGCP e ainda Paulo Nunes de Almeida, presidente da Associação Empresarial de Portugal.

O Diário Económico sabe que o processo de privatização da CP Carga está a ser desenvolvido por uma equipa alargada e que engloba gestores portugueses com vasta experiência no setor.

A private equity admite que tem fundos próprios para entrar nesta privatização e sobretudo que tem capacidade para levantar capital nos mercados internacionais.
Para além da Atena, a CP Carga terá despertado o interesse da ALB, Algeposa, Altri, Mota-Engil e MSC Portugal.

O Governo aprovou no início do mês a venda até 100% do capital da CP Carga, através de uma operação de venda direta de referência a um ou mais investidores, nacionais ou estrangeiros. Uma participação de 5% do capital ficará reservada aos trabalhadores através de uma Oferta Pública de Venda.

De acordo com o Governo, o primeiro critério de seleção no processo de privatização da CP Carga será o da robustez do projeto estratégico. Os outros dois serão o valor apresentado para aquisição das ações e eventuais mecanismos de capitalização da empresa, designadamente aumentos de capitais, e o compromisso do reforço da capacidade económico-financeira. O caderno de encargos obriga ainda à permanência dos investidores privados no capital da empresa durante pelo menos três anos.

A CP Carga obteve em 2014, um resultado líquido de 5,3 milhões de euros, que compara com o prejuízo de 23 milhões de euros registados em 2013. A CP, holding que controla a CP Carga, justifica o lucro da empresa com a transferência dos terminais para a Refer em dezembro passado.

Por: Elisabete Felismino | Fonte: Diário Económico | Fonte (imagem): CP Carga

Mantenha os seus veículos de transporte de carga “na linha” com a localização por GPS.

Share.
Saiba mais sobre:   Nacional

Leave A Reply