Antram apresenta queixa contra Lei Macron

0

A Associação Nacional de Transportes Rodoviários de Mercadorias (Antram) não concorda com a lei que obriga as empresas estrangeiras a operar em frança a pagarem o salário mínimo nacional daquele país.

A denominada Lei Macron, foi contestada desde o início pela ANTRAM que considera a medida “ilegal” e uma “inconstitucionalidade”.

Esta posição da associação saiu reforçada após a reunião com a Embaixada de França em Portugal, que contou também com a presença do IMT, da Direção Geral dos Assuntos Europeus do Ministério dos Negócios Estrangeiros e a Direção Geral das Atividades Económicas do Ministério da Economia.

À saída da reunião, a associação afirmou que “Apesar da reunião na Embaixada de França em Portugal, a ANTRAM continua sem resposta às suas dúvidas”.

A Antram está determinada em combater a Lei Macron, tendo já apresentado uma queixa junto da Comissão Europeia e do Presidente da República de França no final do mês de maio,  sob a forma de manifesto conjunto subscrito por diversas associações de transporte europeias.

Fonte: Económico e Dinheiro Vivo (adaptado)

Siga os percursos da sua frota de pesados por terras francófonas e em mais de vinte países europeus – saiba como aqui.

Share.
Saiba mais sobre:   Legislação e Concursos

Leave A Reply