Alianças entre companhias são as principais responsáveis pelo congestionamento portuário

0

Se para o Fórum Internacional dos Transportes (ITF) o maior congestionamento portuário se deve ao crescimento da capacidade dos navios porta-contentores, para o World Shipping Council (WSC) tal resultado é motivado sobretudo por uma combinação de fatores. A organização de armadores aponta as alianças entre companhias como principal causa para o congestionamento, uma questão que necessita de algum trabalho de flexibilização. Para lá das alianças são avançados motivos como a produtividade irregular e uma gestão e organização com algumas falhas.

O World Shipping Council (WSC), organização formada por armadores, considera que o congestionamento de muitos portos a nível mundial não advém tanto do aumento significativo do tamanho dos navios porta-contentores. Opta por destacar, como principal fator, as novas alianças entre as companhias, área na qual considera haver muito trabalho de agilização a fazer.
Quase que numa resposta ao International Transport Forum (ITF), que destacou o crescimento da capacidade dos navios porta-contentores como um dos principais fatores de congestionamento portuário, o WSC optou por destacar o aparecimento de novas alianças como razão mais significativa.
Ainda segundo o WSC, o crescente congestionamento nos terminais de contentores pode ser derivado de vários fatores, entre os quais a própria produtividade do porto (ou falta dela), dando como exemplo o porto norte-americano de West Coast, que teve terminais com produtividade na casa dos -73% entre setembro de 2014 e fevereiro de 2015, reduzindo o tráfego e aumentando o tempo das escalas dos navios.
Entre outros fatores identificados para o congestionamento portuário estão ainda, segundo o WSC, a irregular produtividade dos terminais, o ineficiente plano de carregamento do navio, a falta de fiabilidade do horário de partida do navio, a falta de capacidade de um terminal em evitar congestionamento de tráfego no cais, a ineficaz infraestrutura terrestre na ligação à ferrovia e/ou rodovia, a interrupção dos serviços intermodais que ligam um porto, a falta de capacidade ferroviária nalguns terminais, a falta de disponibilidade de armazenamento em terra e a ineficaz movimentação de contentores nessas zonas, entre outros.
Foi assim elaborado um vasto leque de situações que provoquem congestionamento portuário, o qual mostra que não existe apenas um fator que o justifique. Muitas das vezes, é a junção de vários entre os elencados.

Fonte: Cargo News | Fonte (imagem): Patrizio Martorana

Melhore a segurança e vigie os consumos dos seus transportes de carga. Saiba como.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade e Ambiente

Leave A Reply